quinta-feira, 16 de abril de 2015

MST Participa de Mobilização em defesa da Classe Trabalhadora



Nesta Quarta-feira 15/04/2015, o MST, CUT, Sintese, Movimento dos Trabalhadores Urbanos(MOTU), Levante Popular da juventude e diversas outras organizações sociais sairam pelas ruas da Capital da Aracajuana em defesa dos Direitos da classe Trabalhadora, pela parte da manhã em alguns pontos da cidade ouvi ato politico e panfletagem, a tarde ás 14:00 horas uma grande  concentração de trabalhadores ocorreu no Parque da Cimenteira um dos cartões postais de Aracaju onde cerca de(numero de pessoas).

Durante todo o percusso intervenções com falas de representantes das organizações presentes reafirmavam a todo momento, apoio a luta da classe Trabalhadora, diante da pauta de reividicações apontadas como a PL 4330 que só atende os intereses dos empresários, o melhoramento da Educação na qual o MST repudia o feichamento das escolas do Campo que nos ultimos anos vem crescendo em todo País e em Sergipe não é diferente, o não a redução da maioridade penal, Reforma politica entre outras pautas que foram levantadas.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015




MST Sergipe Forma 2º Turma De Gestão Em Agroindústria

Setor De Comunicação MST Sergipe.
 



Nessa sexta-feira dia 13/02/2015. O MST em parceria com o Centro de Formação em Agropecuária Dom José Brandão de Castro(CFAC) e Mundukide entidade composta pelas cooperativas de Mondragon da Espanha, formaram á 2º turma de Gestão em Agroindústria, o curso aconteceu no Centro de Formação Canudos localizado no Assentamento Moacir Wanderley, Região Metropolitana de Sergipe, o curso ocorreu em quatro etapas com duração de 6 meses.

A turma ¨Unidos pela Terra¨ assim batizada, foi formada por jovens das áreas de Assentamentos e Acampamentos do MST em Sergipe, que vem nessa formação a possibilidade de conseguirem um emprego em umas das Agroindústrias existentes no Estado, dessa forma ajudando a potencializar cada vez mais esses espaços conquistados com muita luta e organização.

Segundo Marcos um dos formando e membro do coletivo estadual de juventude ¨O MST nos incentivou a estar aqui estudando, e por isso está sendo uma boa oportunidade para a formação técnica e organização desses jovens que em muitas das vezes estão dispersos em seus locais de origem.¨
  
Uma outra expectativa é que o MST possa reativar outras agroindústrias que estão desativadas no estado, com isso possa gerar mais oportunidades de empregos, contribuindo também no processo de valorização e comercialização dos produtos que são produzidos nas áreas de assentamentos impedindo assim a intervenção de atravessadores que muitas das vezes acabam levando todo o lucro dessas produções.


Foi um momento de muita alegria e emoção durante a entrega dos certificados com a presença de membros do setor de produção e da Direção Estadual do MST, no final um grande churrasco foi realizado para comemorar mais essa conquista. 
   


terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Assentamento Roseli Nunes Intensifica Formação em Agroecologia.

   
Intercambio no projeto de Assentamento Roseli Nunes, situado na região sul, no município de Estância, é certeza do fortalecimento de experiências camponesas, realizadas por pessoas que se desafiaram a aprender com a prática. Exemplo, da horta coletiva, como também foi com a fábrica de polpas e com a iniciativa de produção de biscoitos, doces e salgados.

Com uma frente de trabalho tão próspera, os assentados do PA Roseli Nunes, em conjunto com a rede Camponês a Camponês, se envolveram na participação de quatro módulos de curso sobre horta coletiva e também vivenciaram experiências de outros lotes em assentamentos da própria região.
A participação deixou clara a todos os presentes que para produzirmos um alimento de qualidade, necessitamos de quatro princípios básicos: Diversidade, adubação orgânica, consórcio e rotação de culturas.
Certos que ainda há muito trabalho a ser feito, o grupo de famílias do Roseli Nunes dizem que estão dispostos a enfrentar os desafios que venham a surgi e a se envolverem em atividades que contribuam cada vez mais na construção e fortalecimento a Agroecologia dentro do Assentamento.    


segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Acampamento 5 de Outubro realiza 1º Trabalho de Base




Nos dias 24 e 25 de Janeiro, o acampamento 5 de Outubro,  localizado no município de Cristinápolis região Sul de Sergipe, realizou seu primeiro Trabalho de base.
Com o objetivo de fortalecer o entendimento da base sobre a organicidade do movimento Sem terra, as 280 famílias acampadas entre elas um grande numero de jovens e crianças todas oriundas do próprio município, participaram ativamente durante os dois dias da formação que teve um caráter Inter setorial com a participação do setor de formação, comunicação e juventude.
Temas como manipulação da mídia , luta pela terra e o papel da juventude do MST foram debatidos, tendo como ponto de vista as normas internas que cada acampado devi cumprir. A  noite foi organizada uma  cultural  com uma roda de sarau ao redor de uma enorme fogueira e muito samba de coco apresentado pelo grupo de dona Chica.
Essa formação foi de estrema importância, pois toda essa discussão só tem a contribuir no cotidiano das famílias e com certeza no esclarecimento do papel de cada companheiro (a). Ressalta Leandro coordenador no acampamento.
No dia seguinte os trabalhos deram continuidade, foi debatido o papel de cada setor dentro do movimento e um aprofundamento em relação ao cumprimento das normas internas que são atribuídas para todas as famílias.
O trabalho de base foi encerrado com um saboroso almoço coletivo com comidas típicas da própria região.